24.7.14

Como vai a vida...

Olá a todos!
Quanto tempo que eu não apareço por aqui não é? mas tem um bom motivo para este "sumiço" que é obra em casa ou melhor reforma.
Reforma em casa é algo bom e ruim, é uma sujeira, coisas fora do lugar e cada dia que passa parece 1 ano...mas no final das contas o resultado é sempre bom e gratificante.
Com toda esta função de obra eu dei uma pausa no scrap, é muita sujeira e poeira e isto atrapalha e muito a vida da pessoa aqui,rs.
Mas não foi só por isso que dei uma pausa, um dos motivos desta parada foi a análise que fiz dos meus projetos, eu cheguei a conclusão de estava tudo muito igual, acabou sendo um auto lift e isto me incomodou, ando sentindo falta do novo, estou achando tudo muito igual e isto dá uma sensação de estar andando em círculos, não tem um lançamento de um produto novo bacana ou uma técnica nova daquelas tipo - eu tenho que aprender a fazer isso, então eu resolvi parar um pouquinho.
A inspiração? nunca me abandonou, pelo contrário, as vezes eu estou fazendo algo e me vem a página  de um mini praticamente pronta, ou uma ideia de cores, etc...estou cheia de ideias, agora falta pouco para voltar a ativa!

Este ano eu desacelerei, puxei o freio de mão para encontrar o tão falado equilíbrio, parece fácil mas é algo extremamente difícil de conseguir.
Saber qual o momento de parar, retroceder, analisar ou avaliar o que realmente nos faz bem, o que é prioridade, o que devemos abrir mão...
Uma das coisas que é prioridade para mim é a minha saúde além da família é claro.
No ano passado eu dei um passo muito importante para uma mudança definitiva de vida, eu não só emagreci 20kg como iniciei uma reeducação alimentar.
Foi um processo gradativo, onde eu fui aprendendo a me alimentar de forma saudável e passei a entender exatamente o porque que alguns alimentos são um veneno e o quanto eles prejudicam a saúde e fazem muito mal.
Hoje para mim a comida é um remédio, é extremamente importante prevenir a doença através de uma alimentação correta, isto vai de deixar imune? talvez sim ou talvez não, mas uma coisa é certa: se eu tiver algum problema de saúde no futuro a minha recuperação será melhor assim como as chances de cura.
Mas uma prova eu já tenho desta melhora, desde o ano passado eu não sei o que é ter dores de cabeça, enxaqueca, crises de rinite( que eram horríveis), gripe, resfriado, dores estomacais e por aí vai...
As únicas dores que eu senti neste período foram as musculares por conta dos exercícios, mas esta questão eu também já resolvi com o equilíbrio.
Vou explicar: eu lutei muito pelo meu objetivo que era emagrecer e consegui ,foi uma felicidade imensa e no mês passado eu completei 1 ano de estabilidade do peso - mantive o mesmo peso durante 1 ano (período de manutenção), neste período eu fiz atividade física 6x na semana, foi um processo gradual mas eu confesso que abusei um pouquinho, não respeitei o limite do meu corpo e consegui uma lesão séria no joelho esquerdo e um rompimento parcial do manguito do ombro direito, estas lesões foram tratadas e atualmente o meu rendimento é mais limitado.
Foi exagero meu eu sei, o meu objetivo para 2014 era a definição muscular como também  e aumento de massa magra e a diminuição do percentual de gordura , no início de 2013 eu estava com 44% de gordura corporal e em março deste ano estava com 15%, foi uma grande vitória para mim!Também tive um aumento significativo da massa magra levando em consideração a minha idade e o período que estou praticando atividade física.
Eu fiquei muito focada nesta questão da definição muscular e com isso acabei sofrendo ao invés de curtir o processo, eu me olhava no espelho e sofria porque o meu abdômen não diminuía e tal, eu estava magra mas os músculos não apareciam , foi neste momento que eu puxei o freio de mão e percebi que este processo tem que ser prazeroso e não de sofrimento.Reavaliei e fiz uma nova "reprogramação mental", listei todos os meus objetivos e elegi prioridades, hoje tenho objetivos principais e secundários, assim como os de médio e longo prazo.
Eu cuido muito da alimentação mas sem ser a neurótica, porque eu quero ser magra, saudável e feliz.
De vez em quando eu faço uma refeição livre e a gordice escolhida são os picolés da Los Paleteros, rs.
Eu como sem culpa, saboreio cada pedacinho, sinto o sabor, demoro um tempão para comer o picolé porque ele é grande e me sinto super bem, no dia seguinte volto a rotina alimentar e pronto.Sem peso de consciência e sem lembrar do glúten e da lactose,rs.
Atualmente  a minha meta é aumentar a massa muscular porque ela promove mil e um benefícios para a saúde no futuro, quero um abdômen mais bonitinho? quero sim ,mas sem sofrimento.
Corpo e mente em equilíbrio é dífícil mas possível!
De que adianta a pessoa estar magérrima e amarga, infeliz e frustada, não é?
Eu me esforço no dia a dia para ser uma pessoa melhor ,é praticando que se chega lá.
Para quem ainda não conhece a minha trajetória de emagrecimento é só clicar aqui.

Na foto da esquerda: 84,5kg e a da direita 64,5kg

Esta semana eu li uma matéria que me deixou chocada, modelos lindas e magras vestindo 38/40 são consideradas modelos plus size, como pode esta ditadura tão absurda da magreza?
Hoje o padrão de beleza é definido por dois tipos distintos: as esqueléticas e as musculosas.
Tem que haver um meio termo, mulheres normais e reais na sua grande maioria não se enquadram nestes estereótipos.
Atualmente eu estou vestindo 38/40 dependendo da confecção então estou na categoria plus size e eu que pensei que havia mudado isso... que absurdo!rs, parece engraçado mas é triste tudo isso, até quando uma pessoa super magra vai ser tão valorizado?
Pareço contraditória em falar que emagreci e que sou contra a magreza, mas a minha posição é bem distinta, a pessoa estar no seu peso ideal é saudável ,estar fazendo loucuras para manter um manequim 34 é loucura, esta é a minha opnião.
O mais importante de tudo isso é você estar feliz e se sentir bem com o seu corpo e com o seu peso, o resto é o resto.
 Para você ler as matérias com as modelos lindas e que usam 38/40 é só clicar aqui e aqui.

Por hoje é isso, na semana que vem eu volto com scrap- mini álbuns que eu fiz em abril e que ainda não postei.

Um abraço e uma ótima quinta- feira a todos!

3 comentários:

Julia Cotrim disse...

bom dia Tania querida! que delícia ver seu blog novamente "alive"! vou sempre passar por aqui! adoro blogs, são super pessoais e neles podemos expressar nossos sentimentos de uma forma muito melhor do que no FB. um lindo fim de semana para você! :)

Valdineia Anselmo disse...

OI QUERIDA SAUDADE DE PASSAR POR AQUI, AMEI LER TUDO!!! CERTAS MUDANÇAS SÃO IMPORTANTES MESMO,A UM TEMPO PARA TODAS AS COISAS NA NOSSA VIDA,SÓ PRECISAMOS DAR UM PASSO DE CADA VEZ!!FICO FELIZ POR VC, BEIJOS!!!

Georgia Visacri disse...

Amiga, você me inspira muito, sempre! E eu adoro quando você visita meu blog e deixa um comentário, eles sempre me fazem parar para pensar <3
Desde que você comentou sobre o Casa Aberta, tenho visitado-o com frequência. Gosto muito daquele Casa Chaucha também, com a mesma proposta de casas reais. As de revistas, principalmente brasileiras, são casas surreais demais. Eu sei, por que vejo às vezes algumas que já apareceram em matérias, sem o banho de loja, são quase irreconhecíveis!
Amei o post, me identifiquei muito com o que você escreveu: a transformação tem que ser geral! A gente não quer ser magra, simplesmente, que ser mais saudável, mais feliz e tudo o mais!
Também choquei com as modelos, já tinha ouvido falar nisso!
Força na peruca com a reforma. Por essas e outras, eu vou só adiando, adiando, adiando ;-)
beijos minha querida ♥